Sábado, 15 de Março de 2008

Depressão e Funções Cognitivas

O aparecimento de transtornos depressivos em idosos tem sido considerado um factor de risco para o desenvolvimento posterior de processo demencial.

Alguns estudos sugerem que 50% dos pacientes com depressão evoluem para quadro demencial num período de cinco anos. A comorbidade de depressão e demência contribui para o comprometimento de suas capacidades funcionais.

A depressão pode conduzir a alterações das funções cognitivas, temporariamente, muitas vezes dificultando o diagnóstico diferencial entre este quadro e demência. Por outro lado, em muitos pacientes, o início de um processo demencial do tipo Alzheimer apresenta-se com sintomas depressivos. Para além disso, existe uma associação entre sintomas depressivos e comprometimento das funções cognitivas em idosos, com ou sem demência.

Queixas de memória são comuns em pacientes deprimidos, sugerindo, tradicionalmente, o aparecimento do termo “pseudodemência depressiva”.

A relação recíproca entre depressão e demência manifesta-se da seguinte maneira: Depressão na demência, em que os sintomas depressivos constituem parte integrante do processo demencial; Demência com depressão, onde existe coexistência de ambos os fenómenos, sendo que os sintomas depressivos instalam-se num quadro demencial preexistente; Depressão com comprometimento cognitivo, em que depressão evolui com dificuldades cognitivas, particularmente, de concentração e de memória recente; Demência na depressão onde o comprometimento cognitivo resulta do processo depressivo (“pseudodemência depressiva”).

Psicóloga Clínica Carolina Rodrigues às 17:10
link do post | favorito

Depressão nos Seniores

A depressão é uma perturbação frequente nos Seniores e está associada a um elevado grau de sofrimento psíquico.

A depressão tem sido caracterizada como uma síndrome que envolve inúmeros aspectos clínicos, etiopatogénicos e de tratamento. Quando surge tardiamente, está frequentemente associada a doenças clínicas gerais, ao isolamento social e anormalidades estruturais e funcionais do cérebro, configurando-se numa perda de qualidade de vida.

As causas de depressão no senior configuram-se dentro de um conjunto amplo de componentes, onde actuam factores genéticos, eventos vitais, como luto, abandono, doenças incapacitantes, entre outros.

As doenças crónicas e incapacitantes constituem factores de risco para depressão. Sentimentos de frustração perante os anseios de vida não realizados e a própria história da pessoa, marcada por perdas progressivas de pessoas significativas, dos laços afectivos e da capacidade de trabalho, bem como, o abandono, o isolamento social, a incapacidade de desempenhar uma actividade produtiva e a aposentadoria que absorve os recursos mínimos de sobrevivência, são factores que comprometem a qualidade de vida e predispõem o senior ao desenvolvimento de depressão.

Psicóloga Clínica Carolina Rodrigues às 17:00
link do post | favorito
Página Inicial
 
    O que é a Psicologia Clínica
    O Papel do Psicólogo Clínico
    A Relação Terapêutica
 
    A Consulta de Psicologia Clínica
      Avaliação Psicológica
      Avaliação Neuropsicológica
      Acompanhamento Psicoterapêutico
      Ludoterapia
      Apoio Psicopedagógico
      Apoio a estudantes Ensino Superior
 
    População e Áreas de Intervenção
      Intervenção em Crianças
      Intervenção em Adolescentes
      Intervenção em Adultos
      Intervenção em Seniores
 
 
   Criança
    Brinquedo na Criança
    Enurese e Encoprese (xixi e cócó)
    A Irrequietude da Criança
    A Criança Desafiadora
    Dislexia
    As Birras
 
   Adolescente
    Anorexia - "Um espelho cego"
 
   Adulto
    Perturbação da Ansiedade
    Ansiedade e Depressão
    Depressão Pós-Parto
    Psicossomática
    Perversão Sexual
 
   Senior
    Depressão e Funções Cognitivas
    Depressão nos Seniores
 
Em breve serão apresentados outros textos

 

 
• O Psicólogo é um médico que mexe com a cabeça das pessoas?
• Quando e porque devo consultar um Psicólogo?
• Será que não poderia resolver os meus problemas sozinho?
• O que vão pensar os meus amigos e familiares se eu procurar um Psicólogo?
• Se eu procurar um Psicólogo, as outras pessoas vão pensar que estou doente?
• Vou pagar para ouvir conselhos?
• Tudo o que conto ao Psicólogo é confidencial?
• O Psicólogo vê através das pessoas?
• Psicólogos, Psiquiatras, Psicanalistas e Psicoterapeutas são a mesma coisa?
• Quanto tempo dura um tratamento psicológico? Qual é a frequência?
• Eu terei de tomar medicamentos para melhorar?
• As consultas de psicologia são muito caras?
• Como escolher a psicoterapia mais indicada para a minha situação?

► Pesquisar...

 
 
 
   Consultório S. Luiz

    Chiado - Lisboa

    Tel.: 917209517
ver Mapa e Acordos
 
   Clinielvas - Centro Medicina do Feijó

    R. Dr António Elvas, 68

    Feijó - Almada

    Tel.: 212595745
ver Mapa e Acordos
 
   Clinielvas - Policlínica Rotunda
    Praça Comandante José Brás, nº 7

    Cova da Piedade - Almada

    Tel.: 212746808
ver Mapa e Acordos
 
Consultas ao Domicílio (em situações especiais)
 

 

todas as tags

Psicóloga Clínica Carolina Rodrigues